Arquivo de maio \31\UTC 2011

Está proibido Frank Sinatra como trilha sonora

Eu vou dizer logo: acho sacanagem. Acho mesmo e é bom que todo mundo fique sabendo.  Então é o quê? Todo mundo é sacaneado na cara dura e tem que ficar a vida toda se fazendo de superior? Por favor. E antes que levantem a língua para dizer que é inveja, também digo logo que nem é pela beleza. Tá certo que não me cairia mal um desses, mas estamos falando de outra coisa. Estamos falando aqui de uma ousadia inconveniente que entra sem pedir licença, sem bater na porta, sem precisar sorrir e sem perguntar se o lugar está ocupado.

E aí apronta o diabo, me deixa falando sozinha sem saber onde a conversa terminou, volta quando eu já tinha conversado um milhão de outras conversas, e faz isso numa quantidade de vezes que não sei dizer – porque não tem fim. E eu continuo hipnotizada. E conversando com você como se nunca tivéssemos conversado antes – ou como se a conversa anterior nunca tivesse sido interrompida. E isso é o quê? É sacanagem. Não sei se a culpa é sua, do seu pai, da sua mãe ou de Deus. Mas é sacanagem.

Então, sem olhar pra você, te peço encarecidamente e sem me preocupar se estou sendo doce: leve esses olhos azuis pra longe de mim.

Não

Por que não? Podia dizer uma lista de porquês não. Uma, duas, dez listas. Frente e verso num papel A1. E se der pra ser por e-mail, te mando um pdf recheado. Porque não chegou a hora. Porque ele não é o que eu imaginava. Porque é um absurdo. Porque não sou disso. Porque não é o que eu estava pensando. Porque está tudo errado. Porque pelo amor de Deus, só eu estou vendo que isso é uma furada? Porque convenhamos, não vou me rebaixar a tanto. Porque não preciso disso. Porque é exatamente aquilo que eu disse que nunca faria. Porque já passei dessa fase. Porque se nem nessa fase eu fazia uma coisa dessas, não é agora que vou fazer. Porque tenho mais com o que me preocupar pra ter que arranjar uma dor de cabeça desse tamanho. Porque para pra pensar: preciso? Não preciso. Porque tem mais coisas entre o céu e a terra. Porque posso perder uma oportunidade de fazer o que é certo gastanto meu tempo com uma besteira dessas. Porque ele tem que ser mais. Porque eu não nasci pra isso. Porque eu quero mais. Porque veja bem: você acha mesmo que é suficiente? Porque tudo bem, eu concordo, não me faria tão mal. Porque é lógico que eu estou aqui até agora porque espero do fundo do meu coração que a perda de tempo não seja tão grande. Porque sabe como é, foram umas taças de vinho e tudo bem, um talvez, um pode ser, um quem sabe. Por que não, né?



%d blogueiros gostam disto: